terça-feira, 8 de abril de 2014

RECEITA DE MATZA PARA PESSAH

Shalom amadas!



Pessach é uma festa que exige de nós mulheres, muita criatividade na hora da refeição! O fato de não consumirmos alimentos fermentados deixa essa tarefa super dinâmica pois temos que ir em busca de novas ideias, receitas etc.Mas uma receita que é indispensável na semana de Pessach, é a de Matza, o pão ázimo sem fermento.

Em pessach, comemos matzot por sete dias e lembramos a pressa que saímos do Egito.

Apesar de parecer fácil, amassar uma pequena massa e não assá-la no tempo certo pode vir a fazer a matza não ficar apropriada para o consumo. Então, segue aqui a receita e algumas dicas para realizar essa tarefa;


Vamos lá! É hora de fazer Matza


RECEITA:

1 xicara de água
2 xícara de trigo
2 colher de azeite de oliva
1 pitada de sal
Junte todos os ingredientes e amasse rapidamente. Lembre-se que a partir do momento que você mistura o trigo com a água, até o completo assamento da matza não pode ultrapassar 18 minutos.. 


DICAS:

- Para que o assamento seja o mais rápido possível é necessário que o forno esteja muito bem aquecido, eu deixo pelo menos 30 minutos aquecendo antes de colocar a matza
- Faça uma receita por vez.
- Após fazer a receita, lave todos os utensílios usados, limpe os restos de mistura da massa e farinha. Comece uma nova receita. Essas medidas impedirão que sem querer, sua cozinha fique suja com pequenos fragmentos de chamets.
- Não precisa untar a fôrma
- Para a massa não fazer bolhas, fure com garfo antes de assar.








Estique a massa, até que ela fique super fina quase rasgando.
Quanto mais fina, mais rápido ela vai assar.


Lembre-se de furar com o garfo, isso impedirá que sua massa fique cheia de bolhas.

Asse em forno bem quente
 (dentro de 18 minutos somando o tempo de amassar e assar) 

BETEAVON!!

CHAG SAMEACH!!!




sexta-feira, 4 de abril de 2014

Luzes de Shabat



Num recinto mal-iluminado, uma só lâmpada a mais pode acrescentar luz suficiente; mas quando um lugar está em total escuridão, mais luzes se tornam necessárias. Em gerações passadas, nossos lares estavam repletos de luzes da Torá. Idéias estranhas "da rua" não penetravam e mesmo o mundo exterior não era tão escuro. Mas na licenciosa sociedade de hoje, prevalece um tenebroso negrume moral e idéias estranhas encontraram o caminho para introduzir-se dentro do lar judaico. A reação deve ser o aumento de intensidade na iluminação daTorá. 


Toda mulher ou moça judia é chamada "uma filha de Sara, Rivca, Rachel e Léa". Toda menina herda esse poder maravilhoso de iluminar o mundo e seu lar com o acendimento das velas de Shabat. É verdade que a luz que Sara e Rivca acendiam durava milagrosamente e emitia um brilho visível durante a semana toda; mas, espiritualmente, o efeito das crianças acendendo velas hoje é o mesmo.

 Assim que a menina já consegue compreender a idéia de Shabat e dizer a benção (com cerca de três anos) seus pais devem presenteá-la com um castiçal e ensiná-la a acender uma vela a cada Shabat. Ela deve acender a sua vela antes da mãe, para que ela possa ajudá-la, se necessário. A menina também pode ser encorajada a colocar algumas moedas na caixinha de Tsedacá, antes de acender a vela, o que ensina a virtude de repartir.Neste momento, com a família reunida, a mulher oferece uma oração silenciosa ou verbal por seu marido e filhos.


É verdade que a luz que Sara e Rivca acendiam, durava fisicamente e emitia um brilho visível durante a semana toda; mas o efeito interior das crianças de hoje acendendo as velas de Shabat é o mesmo. Embora não possamos vê-lo com os nossos olhos de carne e osso, as velas de Shabat acesas pela pequenina filha judia de nossa época enchem o lar de luz espiritualmente durante a semana inteira.


Fonte: http://www.chabad.org.br/shabat/as_velas/home.html